CENTRAL DE MARCAÇÃO E REGULAÇÃO – CMR WEB


O Sistema denominado CENTRAL DE MARCAÇÃO E REGULAÇÃO – CMR WEB é uma Solução Informatizada e Integrada, destinada a Secretarias Estaduais e/ou Municipais de Saúde, com funcionamento local e/ou remoto (WEB), que congrega um conjunto de ações regulatórias de acesso à assistência na saúde, subdividida em 5 (cinco) módulos:
1.1    Central de Regulação de Urgência: Regula o atendimento pré-hospitalar de urgência, realizado pelas Unidades Especializadas de Urgência/Emergência e pelo SAMU;
1.2    Central de Regulação de Leitos: Regula os leitos e as internações hospitalares dos estabelecimentos de saúde vinculados ao SUS e controla a emissão das AIHs e o Teto Financeiro dos Prestadores de Serviços;
1.3    Central de Regulação de Consultas e Exames Especializados: Regula o acesso dos pacientes às consultas e exames, bem como aos demais procedimentos ambulatoriais especializados, e controla a emissão das APACs e o Teto Financeiro dos Prestadores de Serviços.
1.4    Atenção Básica: Permite o cadastramento dos pacientes, o registro dos atendimentos diários feitos pelas EPSF, o encaminhamento eletrônico, o agendamento de procedimentos, o controle vacinal das crianças, o acompanhamento das gestantes, o controle dos hipertensos e diabéticos, a alimentação regular dos Sistemas de Informações da Atenção Básica e o fornecimento do consolidado da produção mensal das Unidades Básicas de Saúde.
1.5    Controle de Estoque – Medicamentos/Materiais: Permite o controle dos estoques centrais de medicamentos/materiais e a sua dispensação aos PSFs e ao público, controlando, inclusive, a quantidade a ser fornecida, com base  na posologia e no tempo de duração do tratamento de cada paciente, evitando, assim, a distribuição antecipada ou desnecessária dos produtos.

FUNCIONALIDADES DO SISTEMA:
•    CONTROLE DO TETO FÍSICO-ORÇAMENTÁRIO DAS UNIDADES ASSISTENCIAIS:
Permite definir e reservar os Tetos das Unidades Básicas Solicitantes do município, proporcionalmente à população adstrita de cada EPSF; já os de outros municípios, de acordo com a pactuação da última PPI. Os tetos dos Prestadores de Serviços serão definidos e controlados pelas suas FPOs (Ambulatorial) e pelo Teto Hospitalar (Internações), definidos pelo Gestor local.

•    ADMINISTRAÇÃO E REGULAÇÃO DA AGENDA DE ATENDIMENTOS DOS PRESTADORES DE SERVIÇOS:
Controla a disponibilidade da Agenda dos Prestadores de Serviços (PF ou PJ) ao SUS, dias, turnos e horários de atendimento, especialidades e/ou serviços ofertados, com a indicação dos respectivos Tetos.

•    ENCAMINHAMENTO ELETRÔNICO:
É o procedimento inicial para obter-se um agendamento. O Encaminhamento Eletrônico é feito pelo próprio profissional solicitante, que justifica o(s) motivo(s) da solicitação, quando da necessidade de requisitar consultas, exames e procedimentos especializados ao paciente.

•    GERENCIAMENTO, CONTROLE E REGULAÇÃO DA FILA DE ESPERA:
Disponibiliza informações quanto à demanda reprimida, ainda não agendada, por motivo de insuficiência momentânea de oferta. Há um processo automatizado e diário, de rodagem da fila de espera, com o intuito de encontrar oferta e agendar os procedimentos pendentes. A equipe de Regulação também pode avaliar e regular a Fila de Espera e priorizar agendamentos, de acordo com a gravidade estabelecida para cada caso.

•    AGENDAMENTO DE PROCEDIMENTOS:
É o ato de efetivar e fornecer, eletronicamente, uma autorização ao usuário, que lhe permite realizar ações e serviços de saúde especializados, de sua necessidade, junto aos Prestadores de Serviços da rede assistencial local.

•    AGENDAMENTO RESTRITO:
É a permissão restrita, com reserva de  oferta limitada, para que determinados Prestadores de Serviços possam agendar procedimentos para si próprios.

•    CONFIRMAÇÃO DE ATENDIMENTO:
Procedimento final, realizado pelos Prestadores de Serviços, após terem realizado os atendimentos aos pacientes. Para a confirmação do atendimento, poder-se-á utilizar leitora óptica, direcionando-a sobre o código de barras impresso sobre a Guia de Autorização de Procedimento - GAP ou digitar o número do protocolo, também contido no formulário do agendamento.

•    GERAÇÃO AUTOMÁTICA DO FATURAMENTO AMBULATORIAL:
Procedimento automatizado que gera a produção mensal dos Prestadores de Serviços, com base nas confirmações de atendimentos por eles realizados, eliminando, dessa forma, a necessidade do envio mensal dos arquivos magnéticos pelos Prestadores de Serviços, contendo a produção do BPA C, BPA I e APAC. Faz a previsão financeira do valor faturado por estes.

•    CADASTRAMENTO AUTOMATIZADO E IDENTIFICAÇÃO DOS USUÁRIOS:
Importação automática do Banco de Dados populacional do município, advindo do CADÚNICO e/ou CADSUS, mantendo a atualização permanente da base local ou através da inserção individual dos usuários, no momento do atendimento. A identificação dos usuários é  feita por Biometria.

•    CADASTRAMENTO AUTOMATIZADO DAS UNIDADES E DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE:
Importação automática das informações contidas no CNES dos estabelecimentos cadastrados, inclusive dos profissionais (carga horária, CBOs, vínculos).

•    ATUALIZAÇÃO DA TABELA UNIFICADA DO SUS:
Atualização automatizada e mensal da Tabela Unificada do SUS, inclusive dos seus atributos.

•    CONTROLE DE ESTOQUE DE MEDICAMENTOS/MATERIAIS:
Funcionalidade que permite controlar os estoques de medicamentos/materiais e a dispensação aos PSFs e ao público, controlando a posologia e a duração do tratamento de cada paciente, evitando, assim, a distribuição antecipada ou desnecessária dos produtos.